Diário da Manhã

sábado, 10 de abril de 2021

Notícias

Escolha destinos sustentáveis para sua próxima viagem pelo Brasil

Escolha destinos sustentáveis para sua próxima viagem pelo Brasil
30 março
10:38 2021

Turismo sustentável deve ser aquele que salvaguarda o ambiente e os recursos naturais, garantindo o crescimento econômico da atividade

O Brasil tem nove cidades sustentáveis, de acordo com o “Sustainable Top 100 Destinations”. A lista, divulgada em outubro do ano passado na abertura da Conferência Internacional ‘Global Green Destinations Days 2020’ (GGDD 2020), indicou 100 destinos verdes e sustentáveis em todo o mundo – todos comprometidos com boas práticas e respeito ao meio ambiente.

A indicação qualifica as cidades e regiões ao Prêmio do ‘Top 100 Melhores Destinos Sustentáveis’ que será apresentado na primavera de 2021, na Turquia, pelo Global Green Destinations Days. Neste próximo passo, os nove municípios brasileiros podem receber a certificação internacional “selo verde” e manter a posição, considerando que a avaliação é feita anualmente.

O ranking internacional “Sustainable Top 100 Destinations” elege destinos turísticos que executam ações de destaque para o turismo sustentável. Mais do que nunca, a edição de 2020 da competição mostrou histórias inovadoras e lugares com boas práticas de gestão como exemplos inspiradores para operadores de turismo e viajantes.

“A pandemia de saúde global sem precedentes que abalou 2020, perturbou enormemente a indústria do turismo em todo o mundo. O momento é de se reunir, aprender uns com os outros e comemorar esses destinos resilientes”. Estas são palavras do Global Green Destinations.

As cidades brasileiras mostraram ao Comitê Internacional os seus planos e relatórios voltados para a gestão de um turismo mais sustentável. No Brasil, são seis municípios na Região Sul, nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, e três na Região Nordeste, no estado do Rio Grande do Norte.

Veja então os destinos nacionais com destaque mundial no turismo sustentável.

Canguçu, Rio Grande do Sul

No Rio Grande do Sul, a cidade de Canguçu é umas das destacadas em turismo sustentável. Reconhecida como “Capital Nacional da Agricultura Familiar”, o município é o que tem o maior número de propriedades rurais – são 14 mil minifúndios. Isso já lhe confere o status de sustentabilidade interna e tem reflexos no turismo. Vinícolas, pomares de oliveiras, culinária colonial típica, bioma pampa e a grande diversidade étnica são atrativos que fortalecem a região.

Rolante, Rio Grande do Sul

Também no Rio Grande do Sul, a cidade de Rolante está entre as 100 melhores do mundo em sustentabilidade. Reconhecida como “Capital Nacional da Cuca”, além da gastronomia, o município se destaca pelas belezas naturais, cachoeiras e montanhas do Vale do Paranhana. O cicloturismo e os projetos ambientais foram diferenciais apresentados pela prefeitura de Rolante.

Forquilhinha, Santa Catarina

Localizada no sul catarinenese, Forquilhinha é um forte reduto da colonização alemã no Brasil. O diretor de Turismo de Forquilhinha, Geovane Westrup, mencionou que o município se enquadra no quesito Meio Ambiente e Clima – soluções para os destinos verdes, limpos e resilientes. “Nós apresentamos os cases ‘Os forquilhinhenses e as bicicletas’ e ‘Coleta Seletiva e a inclusão dos catadores no trabalho formal’, e com muita alegria conseguimos figurar entre as cidades que se destacam com exemplos inspiradores”, disse.

Gaspar, Santa Catarina

Localizada no Vale do Itajaí, a cidade de Gaspar conta com diferentes rotas de agroturismo e de águas, com o roteiro Vila D’Itália e a Rota das Águas. Hotéis-fazenda, parques aquáticos, cascatas, cervejarias artesanais, clubes de pesca, prédios históricos e arquitetura diferenciada, como a da Igreja Matriz de São Pedro Apóstolo, são alguns dos atrativos da região.

Schroeder, Santa Catarina

Ao Norte do Estado de Santa Catarina fica o município de Schroeder, também com forte influência da colonização alemã. O ecoturismo e o turismo de aventura se destacam na natureza generosa de lugares como o Arroio do Macaquinho, Serra do Rio Júlio, Vale do Rio Duas Mamas e Vale do Rio Braço do Sul. O Programa de Desenvolvimento Econômico Local (DEL), da Facisc, parceria com a Acias e Prefeitura, foram importantes para a indicação no concurso mundial de sustentabilidade.

Rio Negrinho, Santa Catarina

Próximo a Schroeder está Rio Negrinho, destino que também consta na lista do ‘Sustainable Top 100 Destinations’. O município é rota de cicloturistas e de viajantes que buscam experiências junto à natureza. Para a competição, a cidade demonstrou que está avançando em diversos segmentos como mobilidade urbana, organização do turismo, coleta seletiva e preservação de áreas específicas.

Parnamirim, Rio Grande do Norte

O município de Parnamirim, na Grande Natal, é um dos mais incríveis do litoral potiguar. Praias de águas cristalinas cercadas por arrecifes de corais, o  local possui diversas atrações turísticas como planetário, parques naturais, museu aeroespacial, a beleza do Rio Pium e maior cajueiro do mundo, com aproximadamente 130 anos, que consta no livros dos recordes, Guinness Book.

São Miguel do Gostoso, Rio Grande do Norte

Conhecido como ‘esquina do mundo’, por receber milhares de viajantes todos os anos, São Miguel do Gostoso é reduto dos praticantes de windsurfe e kitesurf que aproveitam os ventos perfeitos e as águas mornas da costa nordestina voltada para a parte norte do país. A oportunidade de receber o “selo verde” de turismo sustentável pode melhorar ainda mais a atividade turística local.

Tibau do Sul, Rio Grande do Norte

Também em território potiguar, Tibau do Sul é a cidade onde se localiza a famosa praia de Pipa. Além desta atração, o município é um dos principais balneários do estado e um importante polo de turismo desde os anos 1970, época em que tribos de surfistas descobriram e começaram a frequentar cada vez mais o destino.

A Green Destinations é uma fundação sem fins lucrativos para o desenvolvimento e reconhecimento de destinos sustentáveis, liderando uma parceria global de representantes, organizações especializadas e instituições acadêmicas.

Segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT), o turismo sustentável deve ser aquele que salvaguarda o ambiente e os recursos naturais, garantindo o crescimento econômico da atividade, ou seja, capaz de satisfazer as necessidades das presentes e futuras gerações.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções