Diário da Manhã

quarta, 01 de dezembro de 2021

Notícias

Metade da população global pode sofrer escassez de água até 2030

19 outubro
23:27 2013

A declaração do Secretário-Geral da ONU foi feita na abertura da Conferência da Água, realizada em Budapeste, na Hungria. Sociedades não podem prosperar sem água limpa e em quantidade suficiente para todos

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, alertou que a escassez de água pode atingir quase metade da população global até 2030. A declaração foi feita na terça-feira (8) na abertura da Conferência da Água, que esta sendo realizada em Budapeste, capital da Hungria.

O chefe da ONU disse que a demanda pode superar em 40% as reservas de água e que as autoridades precisam combater o uso insustentável do produto. A relatora das Nações Unidas para o Direito à Água e ao Saneamento, Catarina de Albuquerque, afirmou que é importante incluir os dois assuntos nas metas de desenvolvimento sustentável que estão sendo debatidas atualmente.
O Secretário-Geral da ONU disse que a água é desperdiçada e mal utilizada por todos os setores em todos os países. Por isso, pediu cooperação geral para soluções sustentáveis. Ban afirmou que é necessário um esforço conjunto para garantir uma fatia justa para as pessoas e para os ecossistemas.
Ele falou sobre a importância da cooperação em três setores: agricultura, mudança climática e saneamento. Segundo a ONU, a agricultura é a maior consumidora de água e há necessidade de melhorar as tecnologias de irrigação. Isso significa, segundo Ban, colheitas mais resistentes ao clima e que necessitem de menos água.
Saneamento
O Secretário-Geral disse ainda que o saneamento representa uma parte importante dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. Segundo ele, 2,5 bilhões de pessoas não têm acesso a um banheiro no mundo. A diarreia é a segunda maior causa de mortes de crianças menores de cinco anos, perdendo apenas para a pneumonia.
Ban disse que as sociedades não podem prosperar sem água limpa e em quantidade suficiente para todos. Da mesma forma, o chefe da ONU afirmou que os povos não podem prosperar sem um serviço de saneamento adequado.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções