Diário da Manhã

sábado, 24 de fevereiro de 2024

Notícias

Mochila escolar pesada acelera processo degenerativo na coluna na infância, diz estudo

Mochila escolar pesada acelera processo degenerativo na coluna na infância, diz estudo
08 fevereiro
18:19 2024

Você já teve curiosidade em pesar a mochila escolar do (a) seu (sua) filho (a)? Saiba que controlar o peso que a criança ou adolescente carrega é essencial para prevenir problemas na coluna, como dor lombar e má postura

Para além disto, um estudo publicado no periódico Frontiers of Pediatrics, revelou que crianças que carregam mochilas com mais de 10% do peso corporal sofrem micro traumas, que aceleram processos degenerativos na coluna.

Estas crianças e adolescentes tendem a desenvolver hérnias de disco e dor lombar crônica na vida adulta, de forma mais precoce. O estudo mostrou peso excessivo das mochilas escolares é um problema negligenciado pelos pais, educadores e responsáveis.

O que acontece na infância, não fica na infância!

Segundo a fisioterapeuta Walkíria Brunetti, especialista em Saúde Postural e Dor Crônica, muitas pesquisas têm abordado fatores de risco que afetam os processos degenerativos da coluna vertebral, sendo um deles a sobrecarga de peso das mochilas escolares.

“A recomendação é que o peso da mochila corresponda a até 10% do peso corporal do estudante. Mas sabemos que, na prática, as crianças e adolescentes carregam muito mais peso do que deveriam”.

“Esta sobrecarga, especialmente em um no período sensível de crescimento e desenvolvimento, pode ter impacto negativo na postura, além de causar micro traumas nos discos intervertebrais, que aceleram o processo de degeneração. Em síntese, na vida adulta estes estudantes são fortes candidatos a desenvolver hérnias de disco e dores crônicas na coluna”, alerta Walkíria.

Peso extra altera centro de gravidade

O peso extra que se carrega nas costas altera o centro de gravidade do corpo. “A tendência é flexionar o tronco para frente para manter o equilíbrio. A combinação de carga externa e grau de flexão do tronco leva ao aumento da pressão nos discos intervertebrais, causando micro traumas. Quanto mais pesada a mochila, maior será a inclinação do tronco e mais acentuada será a pressão as estruturas articulares da coluna”, explica a especialista.

De um lado só

“Não bastasse o peso excessivo da mochila, é preciso lembra também que a maioria das crianças e adolescentes carrega o item de maneira errada. Normalmente, os estudantes costumam pendurar a mochila em um dos ombros. Isto pode levar a um desalinhamento do eixo corporal, além de agravar a escoliose em quem já tem este desvio da coluna”, reforça Walkíria.

Cuide da coluna hoje, para não sofrer amanhã!

A educação e a conscientização dos pais e responsáveis sobre os prejuízos de mochilas pesadas demais são essenciais para prevenir problemas musculoesqueléticos, tanto na infância como na vida adulta.

“A primeira atitude é verificar o peso da criança para calcular qual o peso ideal para mochila. A conta é muito simples: a mochila deve pesar até 10% do peso corporal de quem a carrega. Um exemplo: uma criança que pesa 40 kg deve carregar uma mochila de, no máximo, 4 kg”, aponta a especialista.

O ideal, segundo a especialista, é usar as mochilas de rodinhas. Entretanto, as crianças maiores e os adolescentes tendem a preferir as mochilas tradicionais. Portanto, a atenção neste público deve ser redobrada.

“Uma ideia para controlar o peso da mochila é ter um calendário das aulas para que o estudante leve apenas os materiais que serão usados no dia. Caso seja possível, outra dica é deixar o que for possível na escola em armários ou outros locais adequados para manter os livros e outros itens escolares”, complementa Walkíria

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções