Diário da Manhã

quinta, 20 de junho de 2024

Notícias

Operação combate abigeato e comércio irregular de carne

Operação combate abigeato e comércio irregular de carne
24 abril
17:27 2024

Em quatro estabelecimentos fiscalizados em Pelotas, mais de 250 quilos de carne e produtos foram recolhidos

A Prefeitura de Pelotas, por intermédio da Vigilância Sanitária da Secretaria de Saúde (Visa/SMS), Brigada Militar, agentes da Secretaria de Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação do Rio Grande do Sul e Polícia Civil desencadearam operação de combate ao abigeato e ao comércio irregular de carne. Na manhã desta quarta-feira (24), mais de 250 quilos de carnes e produtos foram recolhidos de quatro açougues localizados no Centro, Areal e Fragata.

De acordo com o servidor do Departamento de Vigilância Sanitária Municipal, Sidnei Louro Jorge Júnior, “as carnes e os produtos foram encontrados em situação de irregularidade, fosse por conservação inadequada em relação às exigências de boas práticas, fosse por falta de procedência. O objetivo da fiscalização foi, justamente, manter a comercialização apenas de itens em estado garantido para consumo e desfazer qualquer tentativa de passar adiante carne de abigeato”.

No primeiro açougue, os agentes da Saúde e da Segurança apreenderam 70 quilos de carnes bovina, suína e de frango, originalmente resfriados em estado de descongelamento, além de linguiça sem procedência. No segundo ponto, foram retirados do local um quilo de enroladinho de bacon vencido e 23 quilos de cortes mistos de carnes e hamburgueres congelados.

No terceiro estabelecimento, foram apreendidos 37 quilos de cortes mistos de carnes bovina e ovina, originalmente resfriados e em estado de congelamento. No quarto ponto, a apreensão foi de 25 quilos de carne bovina originalmente resfriada e em estado de congelamento, mais 115 quilos do mesmo produto congelado e encontrado em estado de descongelamento.

“Há regras da Agência Nacional de Vigilância Sanitária quanto às boas práticas para armazenamento de carnes e produtos derivados. As Resoluções são claras e as exigências rigorosas. Além da comprovação da procedência, que afasta a possibilidade do crime de abigeato e a comercialização clandestina, a observação da validade, das temperaturas e do acondicionamento indicados para cada item à venda nos açougues são regras indispensáveis para garantia da saúde do consumidor”, pontua Sidnei.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções