Diário da Manhã

sábado, 10 de abril de 2021

Notícias

PELOTAS LOBAS : Marcos Planela valoriza maior comissão técnica

24 fevereiro
09:10 2021

Por: Henrique König

No último domingo (21), houve a seletiva de atletas para compor os elencos do Esporte Clube Pelotas Lobas. No Parque Lobão, meninas de 13 a 20 anos puderam ser avaliadas pela comissão técnica, liderada pelo treinador e coordenador Marcos Planela. Na temporada dos 25 anos das Lobas, o profissional destaca os diversos apoios que tem recebido.

Marcos: “valorizamos essa maior comissão técnica que contamos hoje. Temos também a primeira médica na comissão, a Renata Giusti. Temos uma comissão que conta com estagiários, ou amigos meus, ou mesmo torcedores do Pelotas.”

Marcos Planela é o coordenador e treinador das categorias adulta e sub-18. Victória Amaro é treinadora das sub-16. Giulia Garcez, treinadora das sub-14. Leonardo Cardoso, coordenador da preparação física. Cris Souza, Juliana Boeira, Cindy Goulart, Samantha Lourenço e Débora Pereira na equipe de preparação física. Fisioterapeutas são Roberta Nasser, professor Flaviano Moreira e Laura Nanini. Monique Barbosa, Agnes Peres e Fellipe Cardoso atuam na preparação das goleiras. A médica é Renata Giusti, com Mari Cleff nutricionista, Isis Nonticuri psicóloga, Felipe Amaral como assessor de comunicação e Rogério Salazar na assessoria jurídica das Lobas.

Comissão técnica no período de testes no Parque Lobão
Foto: Victor Lannes / Especial / EC Pelotas/Lobas

“Trazem garantias de preparação, logística e saúde para as atletas”, enfatiza Marcos. O Pelotas Lobas também tem parceria com academia para todo o grupo, avanços na comunicação e no marketing e parceria com a fornecedora esportiva S9 Sports – lançamento do ídolo Sandro Sotilli.

Na temporada dos 25 anos do departamento feminino mais antigo em funcionamento no RS, o coordenador destaca o sonho de voltar a uma competição nacional. A vaga para Série A-2 do Brasileiro pode vir com um bom Estadual no segundo semestre. O 3º lugar basta para classificar.

“O futebol feminino no Brasil está em um processo de avanço ainda lento, mas tem ocorrido, pelo menos nos últimos cinco anos. Precisa se consolidar nos próximos cinco ou dez anos. Em 1996, quando comecei a trabalhar com futebol feminino, havia nada de calendário nacional, nada de categoria de base em funcionamento, então devemos valorizar o aumento da mídia e desses espaços.”

Sobre a seleção brasileira, que está em disputa da She Believes Cup, Marcos comemora o “avanço absurdo” que o país tem com a técnica sueca Pia Sundhage, mas também traz críticas. Entre as goleiras, ele tem preferência por Lelê, ex-Corinthians, que tem sobrado da equipe. Bárbara, a titular, já teria passado seu tempo. “Eu seria até mais radical. Penso que, na reformulação, nomes como Formiga, Marta e Cristiane já deveriam estar saindo”, constata Marcos.

“Pia pode levar 18 jogadoras para Olimpíada de Tóquio 2021. Creio que o grupo esteja quase fechado e as últimas vagas ela deve levar pela She Believes Cup.”

Depois de vencer a Argentina e perder para os Estados Unidos, o Brasil fecha sua participação contra o Canadá, nesta quarta (24), às 18h. Transmissão nos canais Sportv. Às 21h, se enfrentam EUA e Argentina.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções