Diário da Manhã

segunda, 27 de junho de 2022

Notícias

Prefeita apresenta o Pacto em evento no Ministério da Justiça

Prefeita apresenta o Pacto em evento no Ministério da Justiça
18 maio
09:20 2022

Gestora expôs queda de dados criminais e programas de Prevenção desenvolvidos em Pelotas

A prefeita Paula Mascarenhas apresentou, nesta terça-feira (17), a experiência exitosa do Pacto Pelotas pela Paz no 6º Evento da Jornada Nacional de Segurança Pública e Defesa Social, promovido pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, em Brasília. A iniciativa reuniu gestores para compartilhar boas práticas e trocar experiências no setor.

Com a palestra “Pacto Pelotas pela Paz: projetos integrados e interagenciais para segurança pública”, a gestora ressaltou a prevenção, integração entre agentes de segurança e fiscalização e trabalho com dados científicos dados elementares para ter sucesso em projetos de segurança.

“É uma experiência que me transformou e me enriqueceu. Hoje, eu vejo como prefeita que segurança pública é um tema imprescindível, pois não dá para pensar em saúde e educação de qualidade, assistência social e desenvolvimento econômico em uma cidade que não tem segurança. Nada prospera onde há violência. As pessoas não podem viver com medo, mas sim, precisam estar preparadas para desenvolver suas potencialidades, e o Município precisa viabilizar isso”, defendeu Paula.

Indicadores criminais em queda e os programas de Prevenção

Durante a apresentação, Paula destacou os dados referentes aos indicadores criminais de Pelotas, coletados pelo Observatório de Segurança Pública e Prevenção Social, que mostram como as ações do Pacto estão auxiliando diretamente na diminuição da violência e criminalidade na cidade. O número de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) registrados no primeiro trimestre de 2022 diminuíram 55,6% em comparação ao mesmo período de 2021 e 86% em relação a 2017. Dessa forma, a taxa de CVLIs por 100 mil habitantes, que chegou a 34.8 há cinco anos, neste ano é de 1.2.

Também foi citada a estratégia de dissuasão focada, implantada em maio de 2018. Em um acumulado de 47 meses após as ações de repressão focada, houve uma diminuição de 52,3% de crimes contra a vida. Entre junho de 2014 a abril de 2018, foram 392 notificações. Já entre maio de 2018 a março de 2022, foram 187, o que resultou em 205 vidas preservadas. Segundo a prefeita, a maioria dessas vidas salvas são de jovens. “O perfil das vítimas de crimes violentos, que antes tinha como faixa etária 15 a 29 anos, agora está acima de 30 anos, o que é muito importante”, justificou.

A palestra também teve como foco os programas voltados à Prevenção Social. Dentro da Prevenção Primária, o ACT – Criando Crianças em Ambientes Seguros e o Conte Comigo, que visam fortalecer vínculos familiares na Primeira Infância, foram detalhados. Já o Cada Jovem Conta, Projeto Start, Mapa de Oportunidades e Construindo Saberes, da Prevenção Secundária e destinados a jovens, foram apresentados. Por fim, a Prevenção Terciária, que abarca o Mão de Obra Prisional, a Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac), o ArtConP e a Segunda Chance Jovem, foram expostos, a fim de demonstrar como o Pacto desenvolve ações para todos os cidadãos.

“As políticas públicas de prevenção à violência são de incumbência do Município. É dentro da família, na escola, com crianças e jovens, que se previne a violência. Quando se olha para os presídios é possível observar que muitos apenados não têm ensino fundamental completo. O gestor municipal é quem está mais próximo das famílias, por isso, é na primeira infância que deve se começar a prevenir a violência”, defendeu a prefeita.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções