Diário da Manhã

quarta, 17 de julho de 2024

Notícias

Projetos culturais têm até dezembro para pleitear recursos da Lei Paulo Gustavo

Projetos culturais têm até dezembro para pleitear recursos da Lei Paulo Gustavo
10 julho
08:03 2024

Com prazo estendido, entes federativos podem lançar ou prorrogar editais para utilizar a verba até 31 de dezembro

Estados, Distrito Federal e municípios de todo o Brasil vão poder usar os recursos da Lei Paulo Gustavo até 31 de dezembro deste ano, sem precisar alterar o plano de ação na plataforma TransfereGov. A data limite para a execução dos valores era dezembro de 2023, mas o prazo foi estendido pela Lei Complementar nº 202.

De acordo com o parecer do secretário-executivo adjunto do Ministério da Cultura (MinC), Cassius Rosa, a prorrogação do prazo é importante para que os entes federativos consigam usar o dinheiro disponível. Com a medida, é possível lançar ou prorrogar editais que já tenham sido publicados para utilizar os recursos até a nova data.

Para aproveitar o novo prazo e finalizar os editais com mais tranquilidade, Rosa alerta que é necessário adequar o orçamento e repassar os recursos aos agentes culturais com urgência.

O intuito da Lei é impulsionar as economias locais e incrementar a produção cultural do país, afetada pela pandemia da Covid-19. A proposta fortalece projetos de artes visuais, teatro, dança, cinema, artes cênicas, fotografia, entre outras.

Atenção aos prazos de inscrição e adequação

Além da data final para uso dos recursos, outros prazos merecem a atenção de agentes culturais e entes federativos. É preciso estar atento ao cronograma para que cada ação seja realizada a tempo.

Os agentes culturais interessados em inscrever projetos em editais da Lei Paulo Gustavo devem acompanhar os canais de comunicação das secretarias de seus estados e municípios para obter informações sobre quando e como fazer as inscrições.

Para a organização das datas e etapas do edital, é possível recorrer ao fluxograma online, ferramenta usual em projetos desse tipo. A representação visual ajuda a documentar, planejar, melhorar e comunicar processos por meio de diagramas.

Adequação orçamentária

Os municípios têm até 180 dias, a partir da data de recebimento do dinheiro, para realizar a adequação orçamentária. Para os estados e o Distrito Federal, é dado o período de 120 dias para a realização da adequação orçamentária.

Os municípios que não cumprirem o prazo deverão repassar os recursos ao fundo estadual de cultura do seu estado. Segundo o Comunicado CGLPG/Minc Nº 7, de 12 de dezembro de 2023, caso esse tipo de fundo não esteja disponível, o dinheiro deve ser encaminhado ao órgão ou à entidade estadual responsável pela gestão desse recurso.

Recursos buscam impulsionar o setor cultural

A Lei Paulo Gustavo, Lei Complementar nº 195, de 08 de julho de 2022, é um recurso inédito para ajudar profissionais do setor cultural. Ela foi responsável por estabelecer medidas emergenciais em decorrência dos efeitos sociais e econômicos da pandemia da Covid-19.

Dessa forma, está previsto um repasse de mais de R$ 3,8 bilhões aos estados, municípios e Distrito Federal. O dinheiro deve ser usado em ações emergenciais que ajudem a combater e mitigar os problemas causados pela Covid-19 na cena cultural brasileira.

Para ter acesso aos recursos, os entes federativos solicitaram e cadastraram um Plano de Ação na plataforma TransfereGov, em 2023. O Ministério da Cultura é responsável por supervisionar a execução da lei e fazer os repasses dos valores. Assim, após receber a verba, o ente federativo pode lançar editais, prêmios ou chamamentos públicos para serem acessados pelos profissionais de cultura.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções