Diário da Manhã

quarta, 17 de julho de 2024

Notícias

Retratista de Satolep, Um Olhar de Paulo Rossi

Retratista de Satolep, Um Olhar de Paulo Rossi
09 julho
14:39 2024

O talentoso fotojornalista apresenta sua primeira obra, com uma seleção de imagens dos 24 anos de carreira

Os olhos já viraram objetivas. Sempre em busca do melhor ângulo, da melhor luz. Mesmo que para isso precise perseguir a melhor imagem por meses. Em Retratista de Satolep, Um Olhar de Paulo Rossi, os leitores – ou apreciadores – ganharão 256 oportunidades de conhecer um pouco mais dos 24 anos de carreira do fotojornalista. Um apanhado que passa por patrimônio histórico, música, carnaval, retratos, futebol. Cultura. Um recorte que contempla mobilizações sociais, visitas presidenciais, meio ambiente, incêndio, enchente. Tragédia. Ora em cores. Ora em preto e branco.

“São trajetórias que se misturam. Tem um pouco da minha trajetória e um pouco da história de Pelotas por onde eu andei”, ressalta Paulo Rossi. “É um pouco do que eu vi da cidade e um pouco do que a cidade me mostrou durante esse tempo”. E nesse processo de descoberta da caminhada de Rossi não só por Satolep, mas também por municípios da região, os leitores – ou apreciadores – terão acesso às histórias por trás das fotos. E ao rir e se emocionar com esses bastidores, o público terá a chance de conhecer a veia do Rossi que também escreve com palavras. Não só com luz.

O livro foge aos costumeiros padrões. Não há sumário. Não há divisão por capítulos. Não há legenda na maioria das fotos. As transições são feitas pelas próprias imagens, que vão conduzindo os leitores – ou apreciadores – por diferentes temas. E não foi um processo fácil. Paulo Rossi fez uma primeira triagem e partiu de um total de 4 mil fotos até chegar às 256 que estão estampadas em Retratista de Satolep. Uma etapa longa e dura, que precisou contar com o apoio do fotojornalista e amigo Moizés Vasconcellos, editor de fotografia do livro.

A obra é a primeira da carreira de Paulo Rossi, aquele guri que pegou gosto pela leitura na banca de jornais do pai. Em poucos anos, estava com uma câmera pendurada ao pescoço, pronto para registrar os principais fatos do dia ou para soltar a imaginação em exposições e ensaios experimentais. Convites que o fizeram produzir uma das cenas mais emblemáticas da carreira: a Fonte das Nereidas, o chafariz da Praça Coronel Pedro Osório, refletida dentro de uma das gotas que acabara de cair; a chamada gota perfeita. É uma das tantas histórias para ler – e apreciar – em Retratista de Satolep, Um Olhar de Paulo Rossi.

+ Quem é Paulo Rossi

Paulo Rossi nasceu no Rio de Janeiro, mas veio morar em Pelotas aos três anos de idade. A carreira como fotojornalista se consolidou nos 19 anos em que trabalhou na redação do Jornal Diário Popular, além de atuar também como colaborador dos jornais Correio do Povo, Zero Hora e Folha de São Paulo; além das revistas Brasileiros e Aplauso.

Suas fotografias já circularam em exposições em diferentes pontos do país, como Brasília, São Paulo, Bahia e Porto Alegre e chegou inclusive a outros país, como a Colômbia. O reconhecimento também se converteu em inúmeros prêmios, com destaque ao concedido pela Associação Riograndense de Imprensa (ARI) e às quatro premiações do Direitos Humanos de Jornalismo, promovido pelo Movimento de Justiça e Direitos Humanos.

As fotografias de Rossi também fazem parte de 21 publicações literárias e algumas científicas, além de capas de CDs e DVDs. Ainda atuou como fotógrafo still de cinema para o filme Concerto Campestre e acumula experiência como professor substituto da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) nos cursos de Artes Visuais e Cinema e Animação.

+ Ficha técnica do livro

Retratista de Satolep, Um Olhar de Paulo Rossi foi viabilizado através do ProCultura, da Secretaria de Cultura de Pelotas (Secult), com copatrocínio do Grupo Nissul Gala, Universidade Católica de Pelotas (UCPel) e Fernovi Play.

– Produção executiva e coordenação editorial: Paulo Rossi

– Editor de fotografia: Moizés Vasconcellos

– Prefácio: Vítor Ramil

– Desenho: Rafael Sica

– Participação com textos: Ricardo Chaves, o Kadão, e Jair Krischke

– Direção de arte e diagramação: Valder Valeirão

– Assistente de design: Kim Valeirão

– Revisão textual: Roberto Ribeiro e Rogério Nascente

– Legendas: Paulo Rossi e Roberto Ribeiro

Prestigie o lançamento!

– Em Pelotas

Quando: Quinta-feira, 18 de julho

Horário: A partir das 18h

Local: Museu do Doce da UFPel – na Praça Coronel Pedro Osório, Casarão 8

Apoio: Boteco do Cruz

 

Texto: Michele Ferreira / Fotos: Jô Folha

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções