Diário da Manhã

quarta, 24 de abril de 2024

Notícias

Servidores Técnico-Administrativos da UFPel decidem pela greve

Servidores Técnico-Administrativos da UFPel decidem pela greve
12 março
14:58 2024

Em assembleia realizada no dia 11 de março, os servidores deliberaram por aderir, a partir de 18 de março de 2024, à greve nacional convocada pela FASUBRA, por tempo indeterminado

Na última sexta-feira (08/03), a Coordenação do ASUFPel e a Reitoria da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) reuniram-se para discutir os possíveis impactos da iminente de deflagração de greve pelos Servidores Técnico-Administrativos em Educação (TAEs) da UFPel. A adesão faz inferência ao movimento nacional convocado pela Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-Administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (FASUBRA Sindical), no curso da campanha que busca negociação com o Governo Federal por reestruturação de carreira, recomposição salarial e reposição do orçamentos das instituições federais de ensino, dentre outras reivindicações.

No plano local, a UFPel já havia reconhecido a legitimidade do pleito de valorização da categoria. Pois, no dia 05 de março de 2024, o Conselho Superior (CONSUN) aprovou, por unanimidade, moção de apoio ao Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação (PCCTAE). A deliberação vem ao encontro de demanda entregue pela Coordenação do Sindicato, em 1º de fevereiro de 2024, à Administração Central da UFPel, conforme agenda orientada pela FASUBRA, que busca articulação nacional com Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (ANDIFES), deputados/as e demais atores políticos.

Considerando que a greve em discussão tem abrangência nacional, a Reitoria manifestou que entende ser legítima a reivindicação de categoria e nesse sentido se propõe a negociar a demanda represada no final do movimento paredista, já que a negociação da greve envolverá FASUBRA e Governo Federal. Inclusive serão eles os agentes das tratativas do eventual acordo de greve, instrumento este que estabelece, ao final do movimento grevista, as balizas de reposição de trabalho.

O Sindicato optou por antecipar esse diálogo com a Reitoria a fim de que essa posição já pudesse ser compartilhada com a categoria na Assembleia-Geral do dia 11 de março de 2024, cuja pauta exclusiva era a deflagração da greve. Na ocasião, os TAEs da UFPel deliberaram por aderir, a partir de 18 de março de 2024, à greve nacional convocada pela FASUBRA, por tempo indeterminado.

 

Com informações de ASUFPel-Sindicato

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções