Diário da Manhã

segunda, 11 de novembro de 2019

Notícias

Investimentos nas escolas e mais segurança estão na pauta da SMED

Investimentos nas escolas e mais segurança estão na pauta da SMED
19 novembro
17:14 2013

A Comissão de Educação da Câmara de Vereadores se reunirá, nos próximos dias, para analisar o relatório e o planejamento da Secretaria de Educação, apresentados pelo titular da pasta, Gilberto Garcias, na manhã desta terça-feira, ao Legislativo.

Presidente da Comissão, o vereador Vitor Paladini (PSB), agradeceu ao secretário pela presença e enfatizou a necessidade de uma avaliação mais aprofundada dos temas apresentados. Já o presidente da Câmara, vereador Ademar Ornel (DEM), considerou importante que a Smed tenha assegurado recursos para melhorias nas escolas, mas lamentou que durante o ano de 2013 nada tenha sido feito. “Infelizmente, durante todo este ano os prédios não receberam manutenção, por isso fica complicado agora, ao final de 2013, dizer que as escolas estão com problemas”.

Gilberto Garcias  creditou a questão da merenda nas escolas como uma responsabilidade dos diretores de cada estabelecimento de ensino

Gilberto Garcias creditou a questão da merenda nas escolas como uma responsabilidade dos diretores de cada estabelecimento de ensino

Ex-secretário municipal de Educação, Ornel afirmou que a gestão 2011/2012 foi a que mais investiu na educação infantil, tanto na área estrutural, quanto pedagógica e de formação de todos os profissionais da área. Além disso, segundo o parlamentar, ” as Emeis sempre tiveram o setor de manutenção à disposição”, garantiu Ornel, enquanto as escolas de ensino fundamental foram contempladas com inúmeras parcerias com a Secretaria de Educação.
Por outro lado, o presidente da Câmara mostrou-se satisfeito em saber que o governo registrou boletim de ocorrência no caso da agressão sofrida pela professora Girlei Souza, diretora da Escola de Educação Infantil Vinícius de Moraes, no Jardim Europa, e que também será aberto processo judicial. “Esse tipo de situação não pode se repetir”, disse o vereador, que já se manifestara da tribuna da Câmara sobre a insegurança enfrentada, rotineiramente, pelos professores.

Vitor Paladini reforçou a necessidade de uma avaliação mais aprofundada dos temas apresentados. Foto: Jonathan Silva

Vitor Paladini reforçou a necessidade de uma avaliação mais aprofundada dos temas apresentados.
Foto: Jonathan Silva

Direção e merenda – O secretário Gilberto Garcias avaliou a questão da merenda nas escolas como uma responsabilidade dos diretores de cada estabelecimento de ensino. “Na escola onde o diretor assume como compromisso não faltar merenda em quantidade e qualidade, está tudo bem”, disse. “Mas se o alimento não é conferido, pode saber que tem desvio, porque muita escola não tem controle”, completou.
Ele disse que está estudando a possibilidade de criar uma comissão de estudantes em cadsa escola para fiscalizar a merenda. O vereador Marcus Cunha (PDT) sugeriu que os alunos fotografem os alimentos e compartilhem as fotos no facebook, para comprovar a quantidade e qualidade da merenda. Segundo o secretário Garcias, “o diretor é peça fundamental na escola, ele tem mais influência que o secretário. Ele faz uma boa escola ou uma péssima escola”.

Gilberto Garcias apresentou um planejamento de gastos para os próximos três anos, em melhorias e construção de educandários, que ultrapassa R$ 25 milhões, além de investimentos na qualificação de professores, na aquisição de uniformes escolares e na questão da segurança, uma vez que cerca de 20 escolas se encontram em situação de “insegurança crítica”. A proposta da Câmara de Vereadores, de criação da guarda escolar, foi bem aceita pelo secretário.

Por último, Garcias afirmou que a Secretaria vai criar um projeto pedagógico único para a rede municipal de ensino. “Hoje, cada escola faz o que quer, de acordo com seus interesses”, afirmou o professor Gilberto. A proposta, no entanto, não agradou ao ex-secretário, Ademar Ornel. Ele considera que a Smed pode ter um projeto pedagógico, mas a autonomia escolar está presente na legislação e a Secretaria não pode ignorar a lei. “Cada instituição tem as suas particularidades e isso precisa ser respeitado”, concluiu Ornel.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções