Diário da Manhã

sexta, 15 de novembro de 2019

Notícias

Morro Redondo: MPT encaminha solução para salários atrasados em Hospital

20 janeiro
18:11 2014

Um problema que aflige os trabalhadores do Hospital Ernesto Maurício Arndt, de Morro Redondo está com os dias contados. Pelo menos foi o que ficou decidido em audiência na tarde desta segunda-feira na Procuradoria Regional – 4ª região – do Ministério Público do Trabalho(MPT), em Pelotas. O atraso no pagamento dos salários dos 11 trabalhadores da instituição, que ainda não receberam o mês de dezembro e 13º salário do ano 2013 levou a procuradora do MPT, Rubia Canabarro a convocar o encontro que contou com a presença do presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Serviços de Saúde(SindiSaúde) de Pelotas, José Luciano Viegas; do presidente do Hospital, Bruno Thies; do prefeito do município, Rui Brizolara(DEM), da presidente da Câmara Municipal, vereadora Angélica Milech(DEM) mais o coordenador da 3ª Coordenadoria Regional de Saúde(CRS), Milton Martins, além de assessores sindicais e da instituição hospitalar.

AUDIÊNCIA positiva principalmente para os trabalhadores que estão com salários atrasados

AUDIÊNCIA positiva principalmente para os trabalhadores que estão com salários atrasados

Durante a audiência, os gestores do Hospital comunicaram que ontem havia sido feito o pagamento dos salários do mês de novembro. Os gestores informaram, também, o valor da folha mensal que, segundo eles, gira em torno de R$ 25 mil, incluindo os encargos sociais. Eles alegaram, ainda, que o motivo dos atrasos está vinculado ao atraso dos repasses das verbas, principalmente pelo governo do Estado. O coordenador da 3ª CRS salientou que possivelmente ainda nesta terça-feira poderá haver uma solução definitiva para os problemas do Hospital, com um aporte financeiro do Estado que dará sustentabilidade à instituição. Mas isso, segundo Martins, passará por um processo com vistas à adequação do Hospital a uma nova realidade administrativa.

Por sugestão da procuradora, aceita pelas partes, ficou decidido prazo de 30 dias para que o Hospital regularize a situação salarial dos trabalhadores. Ou seja: até o dia 20 de fevereiro, a Instituição terá de pagar o salário do mês de dezembro mais o 13º salário. Ao valor pago serão acrescidos R$ 400,00, a título de multa, para cada trabalhador.

“O salário do trabalhador é algo sagrado, do qual ele não pode abrir mão em função dos seus compromissos. Eu não imagino como esses trabalhadores estão vivendo, sem receber há três meses”, observou a procuradora.

“Nós esperamos que a solução acordada aqui seja definitiva, e que os trabalhadores sejam tratados com mais respeito pela direção do Hospital”, disse Luciano Viegas, lembrando que mesmo prejudicados, sem receber seus salários, os trabalhadores se mantiverem em seus postos e que o Hospital não fechou suas portas à população.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções