Diário da Manhã

sexta, 18 de setembro de 2020

Notícias

O lamentável episódio dos cânticos no Bra-Pel

05 agosto
09:10 2020

Procuradoria do TJD-RS vai denunciar o Pelotas pela ocorrência emitida pelo sistema de som

A vitória no Bra-Pel 364 não repercutiu só positivamente para o Pelotas. A tarde, que poderia ser somente para o registro do encerramento do Gauchão para os clubes, também teve um acontecimento lamentável.

Como a partida ocorreu sem público, o Pelotas instalou um sistema de som para melhor ambientar o jogo na Boca do Lobo. Porém, entre as músicas em apoio ao clube, houve cântico com a palavra “macaco” para hostilizar os torcedores do Brasil. O fato não passou despercebido e gerou muita repercussão negativa. A ocorrência é enquadrada como denúncia por injúria racial.

Segundo o Artigo 243-G do Código Brasileiro de Justiça Desportiva: “Praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência. (…)

Pena: suspensão de cinco a dez partidas, se praticada por atleta (…) ou membro da comissão técnica, e suspensão pelo prazo de 120 a 360 dias, se praticada por qualquer outra pessoa natural submetida a este Código, além de multa, de R$ 100,00 a R$ 100.000,00.

§ 1º Caso a infração prevista neste artigo seja praticada simultaneamente por considerável número de pessoas vinculadas a uma mesma entidade de prática desportiva, esta também será punida com a perda do número de pontos atribuídos a uma vitória no regulamento da competição, independentemente do resultado da partida, prova ou equivalente, e, na reincidência, com a perda do dobro do número de pontos atribuídos a uma vitória no regulamento da competição (…)”

Apontado por infringir o Artigo 243, o EC Pelotas se posicionou na terça-feira (4) por meio de nota oficial, aqui apresentada em trechos.

“O Esporte Clube Pelotas vem a público se manifestar a respeito do fato ocorrido no clássico Bra-Pel 364 (…) Infelizmente a empresa contratada também inseriu, ao arrepio do clube, cânticos provocativos ao clube adversário. Gostaríamos de frisar que a reprodução de cânticos com conteúdo provocativo ao adversário jamais foi o escopo da contratação. (…) Lamentamos (…), pois não compactuamos com atos hostis e/ou ofensivos a quem quer que seja.

Pelo ocorrido, o EC Pelotas apresenta respeitoso pedido de desculpas aos desportistas, aos torcedores e profissionais dos dois clubes, a quem se sentiu ofendido e ao público em geral.”

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções