Diário da Manhã

domingo, 31 de maio de 2020

Notícias

Testes rápidos para auxílio diagnóstico da Covid-19 chegam ao Rio Grande do Sul

Testes rápidos para auxílio diagnóstico da Covid-19 chegam ao Rio Grande do Sul
06 abril
09:30 2020

O Rio Grande do Sul recebeu 48,9 mil testes rápidos sorológicos para auxílio ao diagnóstico da Covid-19. Uma parte (20 mil unidades) será enviada à Universidade Federal de Pelotas (UFPel), para pesquisa, e outra parte (28.940) será aplicada em profissionais das áreas da saúde e da segurança, de acordo com protocolo em elaboração pela Secretaria da Saúde (SES). O protocolo deve ser aprovado na segunda-feira (6), durante reunião virtual do Centro de Operações de Emergência (COE).

20 mil testes foram distribuídos para a Universidade Federal de Pelotas, para a realização de pesquisa. - Foto: Marília Bissigo/Divulgação SES

20 mil testes foram distribuídos para a Universidade Federal de Pelotas, para a realização de pesquisa. – Foto: Marília Bissigo/Divulgação SES

“Nossa previsão é publicar a nota técnica com esclarecimentos do uso dos testes já na próxima segunda-feira”, explicou a chefe da Divisão de Vigilância Epidemiológica do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), Tani Ranieri.

O teste deve ser aplicado no 10° dia do início dos sintomas, como tosse, dificuldade para respirar, congestão nasal e dor de garganta. Tani esclarece que esse teste detecta a presença de anticorpos (IgG e IgM), que são defesas produzidas pelo corpo humano contra o vírus, e mostra o resultado em até 20 minutos. É necessária apenas a coleta de uma gotinha de sangue.

Foi a primeira remessa de kits recebida pelo Estado, de outras previstas para serem enviadas pelo Ministério da Saúde nas próximas semanas. Além dos testes rápidos, o Laboratório Central do Estado (Lacen) e outros laboratórios privados credenciados permanecem realizando os testes de biologia molecular, capaz de identificar o coronavírus em pacientes logo no início da doença. Essa modalidade é usada para diagnosticar casos graves internados com a Covid-19 e em profissionais que estiverem em atendimento direto nos hospitais aos pacientes com síndrome respiratória aguda grave.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções