Diário da Manhã

sábado, 10 de abril de 2021

Notícias

Atividades religiosas passam a ser consideradas serviços essenciais

Atividades religiosas passam a ser consideradas serviços essenciais
09 julho
09:33 2020

O governo do Estado incluiu as atividades religiosas na lista de serviços essenciais durante a pandemia do coronavírus. A alteração consta no decreto publicado no Diário Oficial de segunda-feira.

DEPUTADA Franciane Bayer

DEPUTADA Franciane Bayer

A deputada estadual Franciane Bayer (PSB), defensora da abertura das igrejas, respeitando todos os protocolos de segurança, elogiou a sensibilidade do Executivo gaúcho. “É muito importante que as igrejas possam continuar abertas, pois sabemos do alento que a Palavra de Deus traz, também para o momento, além de fortalecer a fé das pessoas e ser um braço da sociedade que consola e auxilia no enfrentamento ao coronavírus. Mesmo que com restrições, a igreja precisa continuar ativa na recepção das pessoas, de portas abertas, mas claro, com responsabilidade, seguindo todas as orientações de distanciamento conforme nos orienta os órgãos da saúde”, destaca.

Segundo o plano de distanciamento vigente, os cultos e missas estão autorizados a funcionar com 25% do público nas bandeiras amarelo e laranja e com até 30 pessoas na bandeira vermelha. Já no caso da bandeira preta, pelos protocolos atuais, os cultos e missas são suspensos, mas os templos permanecem abertos.

Mesmo com a inclusão das igrejas nos serviços considerados essenciais, Franciane Bayer alerta para que os líderes das igrejas, em todo o Estado, fiquem atentos aos decretos municipais quanto a realização de cultos ou não. “Embora, agora, as igrejas possam manter as portas abertas, é importante essa observação”, ressaltou.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções