Diário da Manhã

quinta, 28 de outubro de 2021

Notícias

CINEMA : A luta pela liberdade no filme sobre a vida de Luiz Gama

21 setembro
09:43 2021

Abolicionista libertou centenas de trabalhadores escravizados

Por Carlos Cogoy

Ele nasceu livre na Bahia, filho de mãe negra liberta, e pai branco, descendente de portugueses. Luiz Gonzaga Pinto da Gama (1830/1882), que ser tornaria conhecido pelas ações jurídicas, libertou centenas de trabalhadores escravizados. Ainda na infância foi vendido pelo pai, que precisava do dinheiro para quitar dívidas. Levado para São Paulo, serviu família branca, e vivenciou a realidade dos escravizados, que não dispunham de calçados. A alforria chegou aos dezessete anos.

Ator Angelo Fernandes interpreta Gama na juventude

Como aluno ouvinte, acompanhou aulas de direito mas, devido ao preconceito, jamais conseguiu ingressar formalmente no curso superior. No entanto, devido ao conhecimento e brilhantismo, conquistou licença para advogar. Sem cobrar pelo trabalho jurídico, defendeu e libertou centenas de trabalhadores escravizados. O Dr. Gama também fundou jornais. Mais de 130 anos após a sua morte, foi reconhecido como integrante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

FILME “Doutor Gama”, lançado neste ano, está em cartaz no Cineflix do Shopping Pelotas. A estreia ocorreu quarta, e a cidade é a primeira do interior no País, que está exibindo o longa dirigido por Jeferson De. O filme com 1h20min de duração, poderá ser assistido até dia 26, com sessões às 17h50min.

FESTIVAL – O filme brasileiro, cujo elenco reúne atores como Sidney Santiago, Zezé Motta, César Mello, Erom Cordeiro, e Angelo Fernandes, está entre os dez selecionados para o American Black Film Festival (ABFF), principal evento do cinema negro. A 25ª edição do festival, será realizada em novembro.

Solicitação para exibição do mês da consciência negra

NOVEMBRO – Conforme o ex-vereador Luiz Carlos Mattozo, que está à frente do projeto Museu do Percurso Negro de Pelotas, também já foi solicitado à consultora do Cineflix, Jeruza Bettegas, que o filme volte a ser exibido em novembro, durante a programação alusiva à Consciência Negra.

RUA – Noutra ação do Museu do Percurso Negro, acrescenta Mattozo, Pelotas poderá contar com rua denominada Luiz Gama. O projeto, encaminhado pelo vereador Paulo Coitinho (Cidadania), já está protocolado, e deve ser analisado pelos parlamentares na Câmara Municipal.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções