Diário da Manhã

segunda, 08 de março de 2021

Notícias

EDUCAÇÃO : Aprendizagem através de jogos pedagógicos

EDUCAÇÃO  : Aprendizagem através  de jogos pedagógicos
16 dezembro
09:11 2020

Professora reutiliza objetos e cria jogos para ensinar algarismos e alfabeto

Por Carlos Cogoy

Professora Andreia Bonow

Pedagoga egressa da UCPel em 2014, a pelotense Andreia Bonow tem se destacado na área educacional. A trajetória tem possibilitado conquistas por conta de sua criatividade. Em 2012, ainda estudante, desenvolveu uma Hora do Conto diferenciada na Escola Luterana Emanuel no Fragata. A partir da história apresentada, as crianças eram motivadas a criar personagens e pintar. Três anos depois, o desenho de uma das suas pequenas alunas, conquistou a segunda colocação em concurso da Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito (STT). Após o período como professora de educação infantil na Escola Emanuel, em 2018 ela começou contrato na Prefeitura, e trabalhou nas EMEIs Jacema Prestes no Arco-Íris, e Anita Malfatti na Gotuzzo. O contrato findou em julho, mas a experiência proporcionou desafios, e a educadora passou a criar materiais para o trabalho em sala de aula. Com algumas adaptações, e reciclando materiais, Andreia criou uma linha de jogos pedagógicos. A ideia foi o lúdico como estímulo à descoberta dos algarismos e alfabeto.

JOGOS – Ela explica: “Essa ideia do jogo pedagógico surgiu em decorrência da necessidade profissional para a escola, em especifico para meus alunos de educação infantil, crianças de cinco e seis anos. Precisava de um material diferenciado que estimulasse e motivasse ao aprendizado. Daí, passei a utilizar tampinhas de refrigerante, água ou suco, bem como caixas de madeira usadas para carregar frutas. As tampinhas para confeccionar os jogos pedagógicos, e a madeira para a criação de caixinhas que acompanham algumas obras. A finalidade é que o jogo produzido pelo material, auxilie no aprendizado das crianças. Outro aspecto, é a conscientização sobre o meio ambiente, e também em relação à arte, já que o material ganha formato também como obra”. Contatos e informações: (53) 9 8114.6333.

COLETIVO – A educadora acrescenta: “Através do lúdico, e da brincadeira, acontece uma educação pedagógica, com as questões ambientais e sociais. A educação não se faz sozinha, mas resulta da relação na qual o maestro rege sua orquestra, onde cada parte complementa a outra, num todo, para que haja sintonia e harmonia. Assim, escola, pais e comunidade, devem abraçar a causa, visando a coletividade. Então o pressuposto é partir do nosso, e não do ‘meu’, deixando de procurar vítimas ou culpados. Acredito sim, que é possível irmos muito além, aplicando os benefícios a todas as crianças, alcançando toda a rede de ensino”.

EDUCAÇÃO – Andreia ressalta o trabalho da colega Julia Carlotto Peters, que tem sido parceira nas ideias por uma educação diferente. “Desde a infância, sempre tive orgulho dos meus professores. A escola era nossa segunda casa. E o professor um herói. Ao sair da sala, pegava o giz que sobrava e, em casa, reunia irmãos e amigos para ensiná-los. Num lixão próximo, juntávamos brinquedos que ainda poderiam ser úteis. E, muitas vezes, fiquei sentada à frente do chalé que morávamos, desenhando e pintando”, diz a educadora.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções