Diário da Manhã

sábado, 10 de abril de 2021

Notícias

MULTIPLICAR E DIVIDIR : Projeto voluntário oferece sabão caseiro e detergente

MULTIPLICAR E DIVIDIR : Projeto voluntário oferece  sabão caseiro e detergente
25 fevereiro
09:12 2021

Iniciativa de professora de química atende catadores, quilombos e chegou ao exterior

Por Carlos Cogoy

“Quando iniciei o projeto, jamais imaginava a dimensão que iria tomar. Hoje posso afirmar que, como professora, sinto que estou honrando tudo o que sempre falei para meus alunos sobre solidariedade, sobre se importar com o próximo, sobre amor, e sobre se doar. E como ser humano, sinto uma satisfação imensa em pensar que, cada barra de sabão artesanal que sai da minha casa, vai carregada de zelo, de carinho, pois tivemos o cuidado de fazer com que o sabão ficasse bem colorido para que as crianças se sentissem atraídas a lavar as mãos. Quando realizo este trabalho junto com meus alunos, sinto que também ensino a valorizar a vida, bem como a preocupação com o sofrimento do próximo. Então, sinto que talvez tenha sido a aula mais importante que já dei em toda a minha vida.” A declaração emocionada é da professora pelotense Nadja Dias da Costa (IFSul), que, desde março do ano passado, está à frente do projeto “Multiplicar e dividir”. Com a chegada da pandemia, ela organizou em casa, a produção de sabão artesanal e detergente. Como objetivo, colaborar com a população vulnerável. A ideia cresceu, e hoje reúne dez integrantes, sendo oito alunos. A outra participante é paraense, professora Patrícia Bilhalva da Universidade Federal do Pará (UFPA). A conexão com outros Estados, compartilhando fórmulas, já levou o projeto para Minas Gerais e São Paulo. E também chegou ao exterior, em países do continente africano, Portugal e Cuba. Para manter o projeto ativo, as doações têm ajudado. Saiba como ajudar, através de contato na Fanpage “Multiplicar e Dividir”, ou via WhatsApp: 9 9153.2002.

Professora Nadja Dias da Costa (IFSul)

SOLIDARIEDADE – No IFSul, onde leciona há quase trinta anos, Nadja Costa ministra aulas de química inorgânica, físico-química e, no curso técnico em química, operações de laboratório. No então cotidiano da sala de aula, lembra ela, com a participação de alguns alunos, eram organizadas doações de leite, bolachas, cachecóis, sapatilhas e toucas de tricô, para moradores de casa geriátrica. Ainda no começo da carreira docente, em conjunto com estudantes, havia a distribuição de roupas, alimentos e materiais escolares. E houve etapas nas quais foram desenvolvidas fórmulas de álcool gel, cloro em gel para higienização de ambientes, pastas brilho alumínio e sabão líquido para roupas. “O projeto Multiplicar e Dividir nasceu da vontade particular de contribuir, para que a população mais vulnerável economicamente, pudesse efetuar a higienização das mãos e, desta forma, fosse oferecido algum tipo de proteção, numa época em que o álcool gel havia sumido das prateleiras e, quando estava disponível, o preço era elevado. É um projeto sem qualquer ligação com o IFSul, que teve início na cozinha da minha casa e, hoje, continua na área de lazer da residência. Mas, como estou sempre em contato com meus alunos, quando dei a ideia de multiplicarmos sabão para doar, eles imediatamente se colocaram à disposição” diz Nadja.

Catador recebe detergentes do projeto

PRODUÇÃO – “Inicialmente, a ideia era multiplicar sabão, e distribuir juntamente com máscaras. Porém, a ideia deu tão certo que, além do sabão, o projeto também passou a produzir e distribuir detergente feito com óleo usado. Para a multiplicação do sabão, utilizamos materiais como o sabão glicerinado, açúcar e álcool, ou seja, qualquer pessoa pode fazer sem nenhuma preocupação. Já a produção do detergente, pensando na reciclagem do óleo usado, requer um pouco mais de cuidado, uma vez que utiliza produtos químicos, principalmente na reação de saponificação, e na hora de ajustar o PH do produto final. Um dos nossos objetivos é oferecer oficinas para ensinar as comunidades a produzir corretamente e de maneira segura todos os produtos do Multiplicar e Dividir”, explica. A distribuição acontece a grupos parceiros, que procuram o “Multiplicar e Dividir”, bem como comunidades necessitadas. A professora Nadja menciona que, nos quilombos Vó Elvira, Alto do Caixão, Algodão e Cerrito Alegre, houve a entrega de mais de mil barras de sabão, num total de 250 quilos. Já a produção de detergente, começou para atender um pedido da Associação de Apoio a Pessoas com Câncer (AAPECAN). Desde então, diz ela, mais de mil litros já foram entregues.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções