Diário da Manhã

segunda, 17 de janeiro de 2022

Notícias

PÉ NA TRILHA SUL : Caminhada de 8km e visita à cachoeira no Arroio do Padre

PÉ NA TRILHA SUL : Caminhada de 8km e visita à  cachoeira no Arroio do Padre
04 janeiro
09:39 2022

Com integrantes entre 15 e 70 anos, Pé na Trilha Sul não tem fim lucrativo

Por Carlos Cogoy

Primeira trilha do ano será sábado até a cachoeira do Corvo

Domingo às 9h, primeira atividade do Pé na Trilha Sul em 2022. Conforme divulga o professor de geografia, Daniel Vieira, a saída será do Recanto dos Coswig no Arroio do Padre. Percorrendo o rio, o grupo caminhará oito quilômetros – ida e volta. No meio do percurso, visita à cachoeira do Corvo. Vieira convida a comunidade para prestigiar a prática do “Trekking”, observando que o grupo não tem finalidade lucrativa. No entanto, observa que “exames prévios de saúde, assim como não estar 100% na ociosidade, são alertas aos aspirantes a trilheiros, pois é uma segurança a quem deseja começar qualquer prática esportiva”. O grupo está completando nove anos, e reúne integrantes desde os quinze até setenta anos de idade. Informações sobre a programação desta semana: (53) 9 9938.5931.

EXTERIOR – As expedições reúnem voluntários. Assim, após uma fase como participante, muitos se dispõem a organizar as novas trilhas, bem como a logística com os acampamentos. Entre as trilhas recorrentes, estão o Cerro das Almas e Cerro do Estado no Capão do Leão. Também são feitos trajetos no interior de Pelotas. Geralmente no domingo à tarde, é realizada uma trilha mais leve. Já num fim de semana, é desenvolvido percurso que exige técnica. “Durante a pandemia, o grupo encerrou suas atividades logo após janeiro de 2020. Voltamos à prática, mantendo o distanciamento social, no ano passado. O retorno foi com expedição até a Pedra do Segredo e Cânion do Piruva, bem como algumas outras trilhas na região de Santa Maria. A ideia de agregarmos mais pessoas a esse estilo de vida, é uma forma de estimular um cotidiano mais saudável. Além disso, interagindo com o ambiente, os participantes também se sentem mais responsáveis pela preservação”, diz o professor Daniel Vieira. A programação é divulgada no Instagram: @penatrilhasul

Professor Daniel Vieira coordena

HISTÓRIA – Daniel tem 35 anos, é professor na rede pública estadual, e diz que começou a caminhar pois, há nove anos, sentia um “vazio existencial”. Sem saber que as caminhadas junto ao trilhos, pelas matas, ou à beira da praia, eram identificadas como “Trekking”, ele postava imagens dos trajetos nas rede sociais. Em pouco tempo, a prática foi atraindo novos adeptos. Com as parcerias, surgiu o Pé na Trilha Sul, até então, apenas uma designação do grupo nas redes sociais. Atualmente, no entanto, observa Daniel, a prática é um estilo de vida dos integrantes. Ele acrescenta: “O Pé na Trilha Sul vem desde 2013, agregando pessoas que querem praticar um esporte de pedestrianismo, ter amigos para acampar, ou simplesmente ter um fim de semana diferente. O objetivo do grupo é ser um primeiro contato, entre as pessoas e o esporte. Conhecendo e gostando, as trilhas podem ser feitas com os amigos, empresas especializadas, ou até mesmo individualmente. Quanto mais praticantes, maior a visibilidade. Assim, todos ganham, e já é comum ver andarilhos pelo interior de Pelotas”.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções