Diário da Manhã

quinta, 28 de outubro de 2021

Notícias

Promoção do aleitamento materno é tema de evento no HE

27 setembro
15:54 2013

Nesta quarta-feira (25), o professor Cesar Victora, do Programa de Pós-graduação em Epidemiologia (PPGE/UFPel), realizou a conferência de abertura do evento “Desafios na Promoção do Aleitamento Materno e Método Mãe Canguru: uma Abordagem Interdisciplinar” no Auditório do Hospital Escola da UFPel.

Palestra Aleitamento Hospital EscolaO evento foi destinado à equipe materno-infantil do Hospital Escola e gestores, e teve como objetivo promover cultura de cuidados na instituição de acordo com as políticas públicas da área materno-infantil.

A programação contou com as palestras “Certificação de Hospitais na Iniciativa Hospital Amigo da Criança – IHAC” (nutricionista Kátia Rospide – Secretaria Estadual Área da Criança e Adolescente), “Consultoria em Aleitamento Materno” (enferneiras Cléa Carvalho e Fernanda Córdova – consultoras em aleitamento do Hospital de Clínicas de Porto Alegre – HCPA) e “Atenção Humanizada ao Recém-nascido de baixo-peso – Método Mãe-canguru” (drª. Silvana Nader e fonoaudióloga Luana Spíndola – UTI Neonatal do Hospital da Ulbra).

O curso foi promovido pelo Projeto de Extensão Promotores do Aleitamento Materno, coordenado pela professora Ana Cláudia Vieira com o apoio da Coordenação de Ensino, Pesquisa e Extensão e Gerência de Enfermagem do Hospital Escola UFPel.

A intenção é criar um grupo de trabalho para buscar a certificação como Hospital Amigo da Criança e capacitar a equipe de cuidados na implantação do Método Canguru, pois são importantes políticas públicas e constituem boas práticas de cuidado na área materno-infantil.

Para isso, torna-se de fundamental importância o apoio dos gestores na qualificação de toda a equipe de saúde.

Sobre a filosofia do Método Mãe Canguru a professora Ana Cláudia ressalta: “Trata-se de uma metodologia de cuidado, e na verdade o aspecto relevante disso tudo refere-se a uma mudança de comportamento diante do recém-nascido. As condições de infra-estrutura não são as questões prioritárias. É necessário que a equipe de saúde perceba a importância destes cuidados para o futuro desses bebês prematuros. É preciso saber lidar com a família, negociar os conflitos e ter uma postura mais flexível e empática”.

A equipe envolvida deseja que brevemente o professor Cesar Victora possa “cortar a faixa” do HE UFPel como instituição Amiga da Criança.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções