Diário da Manhã

quinta, 04 de março de 2021

Notícias

RELIGIOSIDADE AFRO : Campanha para arrecadar uma tonelada de alimentos

RELIGIOSIDADE AFRO :  Campanha para arrecadar  uma tonelada de alimentos
11 fevereiro
14:29 2021

Três casas de religião de matriz africana estão divulgando ação solidária

Por Carlos Cogoy

No dia de São Jorge para o catolicismo, e Ogum na religiosidade afro, a 23 de abril, uma programação especial. A ideia é a distribuição de uma tonelada de alimentos para famílias necessitadas. A campanha “São Jorge Orixá Ogum”, lançada no começo deste mês, que também receberá agasalhos, foi idealizada por três Ilês – casas de religiosidade afro: Ilê Ilê Axé Reino de Oxum Epanda e Xapanã Jubitei do babalorixá Juliano de Oxum; C.E.U. Caboclo Itaperuna, Ilê de Sango e Ossun, do babalorixá Gilson Brasil Rodrigues Lobo de Xangô; Abassa Africano de Xangô e C.E.U. Xangô das Matas Babalorixá Flavio D Xangô. Acessando Babalorixá Juliano de Oxum no Facebook, é possível conhecer os diferentes pontos de arrecadação em Pelotas. Além da cidade, doações também podem ser feitas em São Lourenço do Sul: Ilê axé Oxum Demun da Ialorixá Valéra D Oxum Demun, à rua senador Pinheiro Machado 248; Laura Tattoo Studio de Laura Petry Soares, à rua Mariz e Barros 2.126. Informações: 9 8421.1808.

Babalorixá homenageado ontem no legislativo

BENEFICIADOS – O babalorixá Juliano de Oxum divulga as entidades e instituições que serão contempladas com a arrecadação de alimentos não perecíveis: Projeto Jovem Atleta (PJA) do bairro Getúlio Vargas; Associação de Pais de Down de Pelotas (APADPel); projeto Sopão Solidário Aqueça o Coração de Uma Criança; ONG Alimentando a Consciência. Também serão enviadas doações duas casas lares de Pelotas. O babalorixá Juliano acrescenta que outras manifestações religiosas também podem participar. “É um projeto que pode agregar todas as religiões, unidas num só ideal, que é ajudar ao próximo”, diz ele.

REGIÃO – Além de São Lourenço do Sul, possivelmente outros municípios da região, também estarão participando. Sobre a amplitude do projeto, o babalorixá observa: “Os grupos que estão arrecadando em cidades próximas, além da coleta, também se dispuseram a trazer as doações. Essa acolhida e motivação, evidencia que, quem quiser fazer o bem, faz, independente da distância. Estamos na expectativa que, através de lideranças de cada localidade, a campanha conquiste novas adesões na Zona Sul”.

BARCO SOLIDÁRIO foi iniciativa dos três Ilês que, no Mercado Público, a 1º deste mês, arrecadou 728 litros de leite. O montante, conforme o babalorixá, foi distribuído para a ONG Anjos e Querubins do BGV, Projeto Renovação do Pestano, Casa de Acolhida Luciety – para mulheres vítimas de violência e sob risco -, Associação dos Moradores da Balsa, Asilo de Mendigos e Projeto Café com Carinho.

HOMENAGEM – Juliano preside o Conselho Municipal do Povo de Terreiro de Pelotas, que está em atividade há dois anos. Ontem na Câmara Municipal, numa iniciativa do vereador José Sizenando, ele recebeu Homenagem de Reconhecimento. Conforme o diploma, trata-se de reconhecimento aos dez anos de lutas e serviço do babalorixá, em benefício das religiões de matriz africana.

DELEGACIA – Juliano ressalta o conselho como conquista histórica. Entre as reivindicações, está o trabalho pela instalação em Pelotas, de uma Delegacia Especializada em Crimes de Intolerância Religiosa, Racial e de Gênero, como as existentes em Santa Maria e Porto Alegre. Colaborador do DIÁRIO DA MANHÃ, onde assina a coluna Africanismo, Juliano afirma: “Infelizmente a intolerância religiosa e o racismo velado, ainda estão presentes no século 21. Existem em todos os municípios, e sabemos que as estruturas políticas, infelizmente, muitas vezes cooperam para os crimes de injúria racial e religiosa”.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções