Diário da Manhã

sábado, 21 de maio de 2022

Notícias

Saiba cuidados importantes no uso frequente de repelentes

Saiba cuidados importantes no uso frequente de repelentes
13 maio
08:53 2022

Dermatologistas explicam que, se forem respeitadas as frequências de uso de acordo com a substância ativa do produto não há nenhum risco para pele

A preocupação com o mosquito transmissor da dengue e de outras doenças fez crescer a procura pelo uso de repelentes. A Sociedade Brasileira de Dermatologia – Secção RS orienta que sejam observados atentamente os cuidados no uso do produto na pele.

“Havendo a necessidade de uso do repelente não há problema. É importante observar as características de cada fabricante. O fato de alguns itens terem aromas, por exemplo, é um deles. A essência pode causar dermatite em pacientes predispostos. Para estes casos, existem disponíveis repelentes sem cheiro”, explica a dermatologista e presidente da SBD-RS, Analupe Webber.

Existem basicamente três ativos repelentes recomendados pela Organização Mundial da Saúde, de acordo com a dermatologista e diretora da Sociedade Brasileira de Dermatologia – Secção RS (SBD-RS), Clarissa Prati: DEET, icaridina e IR3535. Pessoas com pele mais sensível devem realizar o teste antes de utilizar qualquer um dos produtos. A indicação varia mais com a idade, sendo recomendado que a escolha seja alinhada com o médico dermatologista.

O mercado já disponibiliza repelentes apropriados para bebês a partir de três meses. Para crianças entre dois e sete anos de idade é importante observar o uso de repelentes que contenham fórmulas específicas. A partir dos sete anos de idade, a composição pode ser diferente. Outro cuidado é não utilizar o repelente embaixo das roupas ou na hora de dormir. Nestes casos é indicado adotar outras medidas protetivas como uso de mosquiteiros ou telas nas janelas.

Cuidados importantes

Se necessário reaplicar apenas o protetor solar. A reaplicação muito frequente da combinação protetor+repelente pode resultar em efeitos tóxicos (irritação) associados ao repelente.

  • 1) Note que a duração do efeito depende do repelente e da concentração do ingrediente ativo na formulação.
  • 2) Reaplicar o repelente na pele de acordo com os intervalos recomendados nas instruções do produto. Não aplique em excesso nem reaplique em intervalos mais curtos do que os recomendados nas instruções de uso do produto.
  • 3) Não aplique repelente na pele abaixo de área coberta por roupa.
  • 4) Use vestimentas e meias que mantenham a maior área corporal coberta.
  • 5) Aplicar o repelente somente em áreas com a pele integra. Não usar em áreas com lesões ou inflamadas, o que pode aumentar a absorção e o risco de efeitos adversos.
  • 6) Evitar contato com os olhos e a boca e aplicar com cautela em local próximo aos ouvidos.
  • 7) Evite inalar ou usar o spray próximo a alimentos.
  • 8) Quando usar spray não direcione para a face: aplique primeiro nas mãos e depois use as mãos para aplicar na face.
  • 9) 0 repelente pode também ser aplicado nas roupas. Caso aplique nas roupas, estas devem ser lavadas antes de serem reutilizadas.
  • 10) Em caso de irritação local suspender o produto, lavar a área afetada com água e sabão, e eventualmente usar outro repelente.
  • 11) 0 DEET pode danificar fibras sintéticas e plásticos.
  • 12) Mantenha os repelentes fora do alcance de crianças.

Fonte: Organização Mundial da Saúde

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções