Diário da Manhã

domingo, 14 de agosto de 2022

Notícias

Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul manifesta preocupação com avanço entre adolescentes e jovens do cigarro eletrônicos

Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul manifesta preocupação com avanço entre adolescentes e jovens do cigarro eletrônicos
12 julho
10:43 2022

O alerta é da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul que enxerga a necessidade de um olhar atento das autoridades públicas sobre o tema. A grande maioria dos cigarros eletrônicos têm em seu componente nicotina.

A estratégia da indústria, porém, para agradar adolescentes o induzindo ao uso, são os aromas.

“Existe uma gama imensa de aromas, mas que servem só como um atrativo para os jovens e adolescentes. A nicotina está ali e pode, neste formato, causar um mal até superior ao cigarro tradicional. Isso tem sido usado, virou moda e, infelizmente, já se percebe a estratégia maliciosa de quem vende colocando outros ingredientes. O que os pais precisam esclarecer junto aos filhos é que eles não são seguros, como muitos pensam. O adolescente precisa ser orientado sobre isso. Já estamos vendo lesões pulmonares e problemas causados por esses dispositivos”, alertou o médico pediatra da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul (SPRS), José Paulo Ferreira.

A recomendação aos pais é que conversem com os filhos e que não permitam que sejam ingênuos ou que cometam erros por desconhecimento.

“Se é uma droga que é de venda proibida, é por alguma razão. Ao fazer uma compra, o adolescente está entrando no mesmo mercado de venda de drogas ilícitas”, salientou.

O que mostram os estudos
A Sociedade Brasileira de Pediatria também fez um alerta sobre a preocupação com o tema. Estudos animais in vivo, demonstraram que os vapores produzidos pelos líquidos dos cigarros eletrônicos, especialmente com o acréscimo de aromatizantes, produzem o mesmo efeito prejudicial à estrutura pulmonar e vasculatura que o fumo do tabaco, foram demonstrados toxicidade, estresse oxidativo, resposta inflamatória em células epiteliais brônquicas, ativação de fibroblastos, hiperresponsividade, aumento do espaço aéreo distal, produção de mucina e expressão de citocinas e proteases.

Substâncias cancerígenas conhecidas do tabaco, as nitrosaminas (nitrosaminas específicas do tabaco – TSNA) e os carbonilos, foram encontrados dentro do vapor da maior parte dos e-cigs. De um modo geral, as detecções estão muito abaixo das encontradas nos cigarros convencionais, mas no caso dos carbonilos já se detectou níveis comparáveis aos do tabaco tradicional. O propilenoglicol e o vapor de glicerol, que são os componentes principais dos cartuchos de cigarros eletrônicos, são irritantes conhecidos das vias aéreas superiores. Pouco se sabe sobre as implicações para a saúde da inalação repetida destes produtos. Os aromatizantes são outro aditivo comumente encontrado nestes dispositivos, são derivados de aromas utilizados em alimentos. O efeito deletério destes produtos está sendo estudado. Pesquisas iniciais demonstraram especificamente que o aroma de canela tem potencial citotóxico.

As análises foram feitas pelos Departamentos Científicos de Pneumologia, Toxicologia e Otorrinolaringologia da Sociedade Brasileira de Pediatria

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções