Diário da Manhã

segunda, 27 de junho de 2022

Notícias

UFPEL : Peça teatral “Mata teu pai” com apresentações no Centro de Artes

UFPEL : Peça teatral “Mata teu pai” com  apresentações no Centro de Artes
22 junho
09:24 2022

Releitura do clássico Medeia, com estudantes do curso de Teatro

Por Carlos Cogoy

A tragédia grega, autoria de Eurípedes, na antiguidade grega, é a base do texto “Mata teu pai”, criação da dramaturga contemporânea Grace Passô. O professor e diretor teatral Paulo Gaiger (UFPel), conta que, no ano passado, conheceu a autora negra mineira, através da aluna Renata Pinhatti. Neste ano, na retomada presencial de espetáculos da disciplina Montagem Teatral II – referente ao fim do ano letivo 2021 -, que integra o último semestre da formação em teatro na UFPel, Gaiger sugeriu a interpretação do texto. O trabalho será apresentado em sessões gratuitas, hoje e amanhã, com início às 19h. Como local, a Sala Preta, à rua Álvaro Chaves 65. Senhas serão distribuídas às 18h30min. A orientação é para o uso de máscara protetiva.

Elenco reúne alunos da disciplina de Montagem Teatral II

LIBERDADE – Sobre a peça, o grupo informa: “No monólogo ‘Mata Teu Pai’, Grace traz uma releitura da tragédia grega, Medeia, de Eurípedes: uma mulher traída, expatriada, pobre, imersa em um mundo de ordem bélica e fálica, aparentemente sem alternativas. Na versão da Montagem Teatral II, Medeia se encontra em um campo de refugiados, e é representada por todas as atrizes e atores do grupo, numa dinâmica cênica que revela as muitas mulheres que vão se dando conta de uma realidade cruel, machista e opressora. Em ‘Mata Teu Pai (ou mato o homem que há em mim)’, o desenvolvimento das ações se dá em forma circular, em semiarena. Canções e danças reforçam a atmosfera e o desejo de liberdade”. As apresentações serão registradas por equipe do curso de Cinema e Audiovisual.

Autora Grace Passô

SESSÃO especial, informa Gaiger, está sendo definida para a noite de terça-feira. Conforme acrescenta, grupo de alunos do Instituto Assis Brasil, estará na UFPel para assistir a montagem, que debate o feminino diante da opressão e violência.

ELENCO conta com Érica Oliveira, Milena Vaz, Murillo Sponton, Nay Costa e Renata Pinhatti. Participação especial de Izabella Domingos (voz solo) e Jane Rodrigues (coreografia). Na “Bandinha Feliz”: Felipe Vargas e Gustavo Dias. Como assistente de direção, Letícia Conter. Na montagem também: Murillo Sponton (plano de luz); Ederson Pestano (montagem de luz); Letícia Conter (operação e luz); Rayssa e Jhae Ramos (gravação). Apoio: curso de Cinema e Audiovisual da UFPel.

Direção de Paulo Gaiger

AUTORA Grace Passô é dramaturga, diretora e atriz. Estudou no Centro de Formação Artística da Fundação Clóvis Salgado, em Belo Horizonte. Foi cronista do jornal mineiro “O tempo”, e atuou em companhias teatrais de Belo Horizonte, como a Armatrux e a Cia. Clara. Com a peça “Amores surdos”, ganhou o Prêmio Shell de melhor texto em 2007. Escreveu e dirigiu “Congresso Internacional do Medo” e “Por Elise”. Esta rendeu os prêmios APCA e SESC/SATED de melhor dramaturga, em 2005, e o Prêmio Shell de melhor texto em 2006. Dirigiu ainda “Os bem-intencionados” (2012), do grupo paulista Lume e “Os ancestrais” (2014), texto de sua autoria com o Grupo Teatro Invertido (MG). Entre seus trabalhos como atriz estão os espetáculos “France du Brésil” (2009), dirigido por Eva Doumbia, em Marselha na França, “Krum” (2015), dirigido por Marcio Abreu, e “Vaga Carne” (2016), escrito e dirigido pela própria Grace Passô.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções