Diário da Manhã

quarta, 01 de dezembro de 2021

Notícias

Acidentes por ultrapassagem indevida é a principal causa de morte nas BRs

Acidentes por ultrapassagem indevida é a principal causa de morte nas BRs
23 novembro
08:57 2021

Com a chegada do fim do ano e o aumento do trânsito nas rodovias devido às festividades e férias do período, a Polícia Rodoviária Federal (PRF), novamente alerta os motoristas para que tenham cuidado redobrado ao realizar ultrapassagens.

O risco de que uma ultrapassagem indevida cause um acidente, fica ainda maior com o aumento do fluxo, já que ficam maiores as chances de que esteja vindo um veículo no sentido contrário durante a manobra.

Desde o início do ano, a PRF já flagrou 15.168 ultrapassagens indevidas – 1.110 a mais que no mesmo período do ano passado.

 

Dos 245 acidentes com morte ocorridos desde o início do ano nas rodovias federais do Estado, 82 foram colisões frontais, grande parte delas causadas por ultrapassagens indevidas.

Importante ressaltar que as ultrapassagens mal feitas também causam outros tipos de acidente, como saídas de pista e colisões transversais, justamente na tentativa de escapar da tão perigosa colisão frontal.

A PRF segue fiscalizando e autuando os motoristas que insistem em realizar tais manobras, e sempre que possível aborda o infrator para, além da multa, também fazer a orientação sobre os riscos causados pela atitude dele.

Na sexta-feira, durante uma fiscalização de ultrapassagem realizada com o uso do drone, na BR 470 em Bento Gonçalves, exatamente no local onde semana passada uma colisão frontal vitimou quatro pessoas, os policiais flagraram o motorista de uma carreta realizando uma ultrapassagem extremamente arriscada. Ele foi abordado e autuado, assim como outros motoristas com o mesmo comportamento.

A multa para ultrapassagem forçada é de R$ 2.934,70 e gera suspensão da habilitação. Já, para a ultrapassagem em local proibido, é de R$ 1.467,35 e 7 pontos na carteira.

A PRF orienta o condutor que, antes de realizar uma ultrapassagem, verifique se: não está sendo ultrapassado; quem vai ser ultrapassado não indicou o propósito de ultrapassar um terceiro; a faixa de trânsito que vai tomar esteja livre numa extensão suficiente para que sua manobra não ponha em perigo ou obstrua o trânsito que venha em sentido contrário.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções