Diário da Manhã

domingo, 01 de agosto de 2021

Notícias

Vereadores vítimas de racismo serão ouvidos na próxima terça-feira na Comissão de Ética

Vereadores vítimas de racismo serão ouvidos na próxima terça-feira na Comissão de Ética
22 abril
08:34 2021

Relator apresentou análise preliminar do caso na primeira reunião para tratar do caso

Os cinco vereadores vítimas de ataques racistas através de redes sociais, durante e após as votações do dia 25 de fevereiro serão ouvidos pela Comissão de Direitos e Prerrogativas, comumente chamada de Comissão de Ética no próximo dia 27. A sessão para ouvir a versão dos vereadores sobre o crime, foi a principal deliberação da primeira reunião da comissão presidida pelo vereador Márcio Santos (PSDB), realizada na terça-feira (20). Serão ouvidos os vereadores César Brizolara, o Cesinha (PSB), Rafael Dutra, o Barriga (PTB), Reinaldo Elias, o Belezinha (PSD), Michel Escalante, o Michel Promove (PP) e o suplente Fágner Feijó, o Fagner Presidente (PTB).

O relator do processo, vereador Paulo Rogério Santos, o Paulo do Sítio (PSDB) argumenta que é essencial ouvir os vereadores agredidos, antes de dar andamento nos trabalhos da comissão.

Em seu relatório preliminar, apresentado nesta terça-feira, o relator aponta para o envolvimento de servidores públicos municipais, pelo menos um servidor federal e ex-servidores da Câmara de Vereadores nas agressões, conforme a documentação encaminhada pelas vítimas. “As ofensas registradas na denúncia extrapolam o direito de expressão”, afirmou.

QUEBRA DE SIGILO E CELERIDADE – A primeira reunião da Comissão de Ética para investigar as agressões racistas foi marcada por apelos de vereadores por celeridade no processo de apuração conduzido pelo colegiado e por cobranças a respeito da quebra do sigilo telefônico e de redes sociais de vereadores, assessores e servidores da Câmara Municipal.

“Os sigilos de todos os telefones e mídias sociais dos vereadores, dos gabinetes e de todos os funcionários devem ser abertos e desde já os meus estão à disposição”, declarou Anselmo Rodrigues, o Governaço (PDT).

Pedidos para o departamento jurídico da Câmara acompanhar o andamento do inquérito policial instaurado para apurar o caso também foram apresentados.

RELEMBRE – No dia 25 de fevereiro quando a Câmara analisou e votou projetos encaminhados pela Prefeitura, que alteraram as regras das licenças prêmios e outros benefícios pagos aos servidores municipais, os vereadores negros foram atacados com postagens e comentários racistas feitos em suas redes sociais e em páginas e grupos públicos. Após todas as provas serem reunidas pelas vítimas a Câmara instaurou a Comissão de Ética para apurar o envolvimento de servidores, assessores ou ex-servidores públicos no crime. A Polícia Civil também investiga.

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções