Diário da Manhã

segunda, 24 de julho de 2017

Notícias

BOLSA NOS ESTADOS UNIDOS : Eduardo rebate acusações de vereador

09 junho
08:56 2017

O ex-prefeito Eduardo Leite rebateu as ilações sobre sua bolsa de estudos nos Estados Unidos ser paga pela organização Comunitas.

O vereador Marcus Cunha (PDT) afirmou, da tribuna da Câmara, que levará ao Ministério Público denúncia que envolve o ex-prefeito Eduardo Leite (PSDB), que favoreceu, durante seu governo o grupo Comunitas em Pelotas, e que aparece como patrocinado pelo mesmo grupo como estudante na Columbia University, Estados Unidos.

“O ex-prefeito insistiu em fazer um contrato sem licitação com o grupo ligado ao PSDB, e depois recebeu este benefício por trazer a Comunitas a qualquer preço para Pelotas?”, indagou o parlamentar, que mostrou cópia da página da Universidade norte-americana, onde o nome do ex-governante pelotense aparece como aluno visitante patrocinado pelo grupo Comunitas.

EX-PREFEITO deve retornar a Pelotas até o fim deste mês

EX-PREFEITO deve retornar a Pelotas até o fim deste mês

“Lamento que o vereador Marcus (Cunha) continue exercendo a oposição irresponsável que praticou ao longo do meu mandato. A irresponsabilidade fica clara no momento em que ele primeiro denuncia, ressaltando indignação, para depois dizer que vai investigar. Ora, houvesse a responsabilidade que sua função demanda, seria razoável que fizesse o contrário: primeiro investigasse, para depois denunciar. Mas aí ele não teria o que denunciar e, portanto, não haveria notícia”, diz Eduardo Leite em nota enviada ao DIÁRIO DA MANHÃ.

Eduardo Leite segue: “O vereador mistura informações, distorce fatos, para tentar criar um espetáculo. Eis a verdade: – A Comunitas não é uma empresa. Trata-se de uma Organização da Sociedade Civil, que está interessada em apoiar governos para que eles sejam mais eficientes. Faz isso com recursos privados, de empresas que destacam recursos próprios seus. É o chamado ‘investimento social corporativo’. Considero um investimento importante e bem vindo”, diz o ex-prefeito.

Eduardo sempre defendeu, durante o seu governo, a parceria com a organização e segue confiando no trabalho da Comunitas e destaca as ações em Pelotas. “A Comunitas oferta apoio técnico para viabilizar projetos importantes e prioritários para a cidade. Como exemplos temos o COLAB, o Escritório de Planejamento Estratégico, o Educopédia e o Khan Academy nas escolas, além da Rede Bem Cuidar, onde além de apoio técnico, a Comunitas investiu mais de R$ 600 mil na obra de reforma da UBS Bom Jesus. Foi um projeto premiado nacionalmente pelo Ministério da Saúde, em que, por ficarmos em 1º lugar entre as experiências implementadas no INOVASUS, Pelotas recebeu mais R$ 250 mil. Ou seja: uma parceria que viabilizou obra e prêmio em dinheiro para a cidade”, defende Eduardo.

Sobre a Consultoria Falconi, diz Eduardo: “A Falconi não é um braço da Comunitas, mas sim uma das empresas de consultoria (aliás, uma das mais renomadas no Brasil) contratada por ela, com recursos privados, que prestou o serviço de consultoria para a estruturação do planejamento estratégico do governo e implantação do Escritório de Gestão de Projetos (que controla todos os projetos estruturantes do governo, com seus prazos, metas, ações, responsáveis diretos…). Foi uma ação que permitiu à Prefeitura de Pelotas alcançar grandes resultados em gestão nas mais diversas áreas, mesmo diante da enorme crise que abalou o país e a esmagadora maioria dos municípios. Por ter planejamento estruturado, o governo municipal conseguiu manter seu foco e ajustar-se para enfrentar a crise garantido a entrega dos resultados mais essenciais. A população reconheceu isso nas urnas”.

Sobre o fato de que teria seus estudos bancados pela Comunitas, Eduardo foi claro: “Não recebo qualquer recurso para estar em Nova York. Me foi viabilizada a vaga na Universidade de Columbia, para a qual me apresentei em seleção da própria universidade.

Os benefícios de participar deste curso na área de gestão pública não serão desfrutados por mim pessoalmente, mas pelas comunidades para as quais eu eventualmente venha a trabalhar em outras posições no serviço público”, conclui Eduardo.

Notícias Relacionadas

Comentários ()