Diário da Manhã

sexta, 24 de novembro de 2017

Notícias

 Mais recentes

Grupo estuda implantar método de prisão humanizada em Pelotas

Grupo estuda implantar método  de prisão humanizada em Pelotas
13 novembro
08:59 2017

Membros da Apac Pelotas visitaram Centro de Reintegração Social no Paraná.

Idealizadores da Associação de Proteção e Assistência ao Condenado (Apac Pelotas), que atuam no eixo de Prevenção terciária do Pacto, visitaram nesta semana a Apac e o Centro de Reintegração Social (CRS) de Barracão (PR). A CRS possui um sistema de prisão humanizada e é a única alternativa reconhecida ao modelo convencional de presídio que cumpre os preceitos da Lei de Execuções Penais (LEP), de privar a liberdade e ressocializar.

Nos CRS mantidos pelas Apacs, é aplicado o método apaqueano, que consiste em 12 elementos como trabalho, religião, valorização humana e participação da comunidade. Os presidiários, chamados de recuperandos, cumprem pena em uma rotina de palestras, cursos e jornada de trabalho.

O local não tem armas nem policiais ou carcereiros, e são os próprios recuperandos que guardam as chaves das celas. Estima-se que os índices de reincidência alcancem 10% contra 80% do modelo convencional. ”A ideia é prevenir a reincidência criminal, para que o preso tenha uma segunda chance”. Leandro Thurow, assessor especial da Secretaria de Saúde (SMS).

OBJETIVO é de ressocializar os apenados

OBJETIVO é de ressocializar os apenados

A primeira Apac foi criada no Brasil há 45 anos em São José dos Campos (SP), pelo advogado e jornalista Mário Ottoboni, e foi exportada para 19 países. No Rio Grande do Sul, há três Apacs formalmente legalizadas: Porto Alegre, Três Passos e Canoas.

Em Pelotas, líderes de diversas entidades estão se unindo para constituir a Apac. O grupo conta com representantes da Prefeitura, Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Universidade Católica de Pelotas (UCPel), Faculdades Anhanguera, IFSul, Fórum de Pelotas, Promotoria Pública, OAB, instituições religiosas e sociedade civil.

Uma Audiência Pública sobre o atual sistema prisional e a Apac será realizada em 17 de novembro, às 18h, no Salão Nobre do Paço Municipal. Além disso, nos dias 18 e 19, ocorre o seminário sobre o método Apac para voluntários, a partir das 8h, também no Salão Nobre.

Sobre o autor

Rafael Freitag

Rafael Freitag

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções