Diário da Manhã

quinta, 23 de setembro de 2021

Notícias

 Mais recentes

Xavante não define o placar e sofre empate do Avaí na Ressacada

26 julho
08:52 2021

Por: Henrique König

O Brasil visitou o Avaí, na Ressacada, em Florianópolis, pela 14ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Seria a primeira vitória fora de casa, mas o time não aproveitou a superioridade numérica quando o adversário esteve com 10 homens. O Leão da Ilha empatou em um chutaço de fora de área e Jarro também foi expulso, definindo a igualdade no placar.

Com o resultado, o Avaí é 7º, com 22 pontos, mesma pontuação do 6º colocado Vasco. O Brasil é 16º, com 12 pontos. Mesma pontuação do 15º, o Vitória, mas também do vice-lanterna, o Cruzeiro. Somente o Confiança está abaixo do Xavante por pontos, no bloco mais instável da competição. Esquenta a luta contra a queda para a Série C.

Na próxima rodada, oBrasil recebe o Sampaio Corrêa, no sábado (31), horário das 19h.

Xavante não define o placar e sofre empate do Avaí na Ressacada

BRASIL TEVE TUDO PARA VENCER O JOGO

Na Ressacada, a partida começou estudada, sem uma pressão dos mandantes. O Brasil até se sentia confortável. Um dos trunfos xavantes no jogo foi explorar a saída de bola errada da defesa avaiana. A pressão dos atacantes surtia efeito e os locais entregavam a bola. Foi em uma corrida com Netto, aos 18 minutos, que o meia-atacante avançou pelo meio, encontrou espaço e disparou de direita, no canto, sem chances a Gledson: 1×0 para o Brasil.

Dois minutos depois, Lorenzo adiantou uma bola e chegou rasgando contra a perna de Ícaro. O zagueiro xavante sentiu a entrada com as travas da chuteira e o árbitro não titubeou: cartão vermelho para o jogador do Avaí, que passaria grande parte da partida com um atleta a menos.

Após os acontecimentos mais relevantes do primeiro tempo, o Avaí ainda criou uma ótima situação de gol. Pela esquerda da área, bola rolada para o centroavante Jonathan, mas ele pegou embaixo da redonda e isolou a chance do empate. O Brasil poderia ter ampliado após recuperação de bola. Netto encontrou o goleiro Gledson adiantado, encobriu no movimento correto, mas a bola caprichosamente ficou pousada na rede pelo lado de fora. Eis as melhores situações ofensivas da etapa inicial.

O Avaí voltou disposto a atacar mais, mesmo com a inferioridade numérica. Aos 10 minutos, jogada trabalhada com passes e foi Denilson quem resolveu arriscar de longe. Bola direto para fora. Os avaianos tentavam ter mais a posse em relação ao primeiro tempo. O técnico Claudinei Oliveira colocou Wesley e Junior Dutra na partida, em busca da ofensividade.

Tencati colocou Fabricio no lugar de Ramon e substituiu Gabriel Terra por Renatinho. No fôlego, Denilson saiu para entrar Romulo. E Renatinho perdeu um gol incrível na saída de bola errada do Avaí. Frente a frente com Gledson, chutou para fora, ao lado da trave.

No lance seguinte, o pesado castigo, fantasma que insiste em assombrar a delegação do Bento Freitas: o atacante Junior Dutra acertou um chute de rara felicidade, mandou a bola no ângulo e empatou o jogo: 1×1, aos 23 minutos. Gol para preocupar o Xavante e dar novo ânimo ao Leão da Ilha.

Em seguida, Jarro tomou o segundo cartão amarelo e acabou expulso pela arbitragem, deixando os dois times com 10 homens. O Avaí poderia crescer de vez, mas insistia em errar saída de jogo. Na recuperação de uma posse, Netto tabelou com Fabricio, bateu uma bola cruzada que colidiu na trave e voltou para os braços do goleiro Gledson.

O jogo ficou aberto, franco com o espaço em campo, o Avaí tentou e Matheus Nogueira conseguiu a defesa em milagre, passada a marca dos 33 minutos. Junior Dutra, o inferno para a defesa xavante no segundo tempo, sofreu falta a passo da grande área. O experiente lateral Edilson bateu e a bola foi rasteira, pela linha de fundo.

Aos 40’, jogada do Avaí em cruzamento vindo da esquerda, Copete finalizou de cabeça e a bola foi para fora por detalhe. Faltou um pouco de precisão para a virada dos catarinenses. Mas o Brasil também teve chance. Fabricio serviu para Netto, o autor do gol finalizou e Gledson fez a defesa.

Lucas Santos entrou no acréscimo na vaga de Netto. O Brasil não se viu bem taticamente com as trocas e amargou um resultado que poderia ter sido de três pontos. Semana terá que ser de forte trabalho em busca da vitória na próxima, pelo 15º compromisso, contra o Sampaio Corrêa.

FICHA TÉCNICA: AVAÍ 1×1 BRASIL

AVAÍ: Gledson; Edilson, Rafael Pereira, Betão e Diego Renan (João Lucas); Bruno Silva, Renato (Valdivia), Lourenço, Marcos Serrato (Wesley), Copete (Vinicius Leite) e Jonathan (Junior Dutra). Técnico: Claudinei Oliveira.

BRASIL: Matheus Nogueira; Vidal, Ícaro, Alan Dias e Kevin; Denilson, Wesley, Gabriel Terra (Renatinho), Jarro, Netto (Lucas Santos) e Ramon (Fabricio). Técnico: Claudio Tencati.

  • ÁRBITRO: Rodolpho Marques (PR)
  • GOLS: Netto (BRA), aos 18’ | Junior Dutra (AVA), aos 24’/2º
  • Partida válida pela 14ª rodada da Série B, disputada na Ressacada, em Florianópolis (SC), no domingo (25/07)

Notícias Relacionadas

Comentários ()

Seções